31 de março é dia de ir ao MASP contra a Reforma da Previdência e a retirada de direitos

27/03/2017 Destaques, Greve Geral

Foto: Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

As frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular convocam todos para ir às ruas nesta sexta-feira (31) contra as tentativas de retirada de direitos propostas pelo governo de Michel Temer, principalmente contra a Reforma da Previdência. A mobilização em defesa dos direitos sociais será nacional e tem atos marcados para cidades em todas regiões do país. Aqui em São Paulo, o Grande Ato terá concentração em frente ao vão do MASP a partir das 16h e depois vai caminhar até a Praça da República.

Esta mobilização nacional do dia 31 dá prosseguimento à luta contra a Reforma da Previdência que se massificou após o último dia 15 de março, quando a Avenida Paulista foi tomada por mais de 200 mil pessoas e houve na cidade a paralisação de diversas categorias de trabalhadores, como metroviários, motoristas e cobradores de ônibus, bancários, metalúrgicos entre tantas outras.

As centrais sindicais também se reuniram para discutir os próximos passos da mobilização e definiram a convocação de uma ampla greve geral no país para o dia 28 de abril contra as reformas da Previdência e Trabalhista e contra a terceirização irrestrita (PL 4302/1998) aprovada após manobras na Câmara dos Deputados que reavivaram um projeto que estava parado no parlamento desde o governo Fernando Henrique Cardoso. Esta greve conta com a adesão de diversas centrais sindicais, entre elas a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, a CSP-Conlutas e a CUT.

SÃO PAULO

A Frente Povo Sem Medo, composta por amplos setores que resistem às medidas do governo ilegítimo de Michel Temer – incluindo aí o PSOL -, também se reuniu na cidade de São Paulo e constatou a necessidade de acirrar cada vez mais a resistência à Prefeitura de João Doria e seu projeto privatizante e conservador para a cidade. Por isso será convocada uma plenária “São Paulo Sem Medo” para o próximo dia 06 de abril às 19 horas para articular e fortalecer a resistência ao projeto de Doria.

Até agora uma série de lutadores tem se reunido em mobilizações contra medidas da atual Prefeitura de João Doria. O maior destaque vai para a luta contra o desmonte de cultura, contra o fechamento das farmácias das UBSs, contra interrupção da distribuição de leite nas escolas, entre outras pautas. A Frente Povo Sem Medo se dispõe a somar cada vez mais nestas lutas e trabalhar para construir grandes mobilizações nas ruas e nas redes contra as propostas de Doria.