45 dias cinzentos de Doria: A construção da resistência em SP

13/02/2017 Destaques, PSOL, Sâmia Bomfim, São Paulo, Toninho Vespoli

Diretório Municipal - 15_02Nesta quarta-feira (15) o Diretório Municipal do PSOL de São Paulo se reúne para debater o que foram os primeiros 45 dias da cidade sob a gestão autoritária de João Doria e tirar atividades concretas para fortalecer a resistência às medidas higienistas da Prefeitura. A atividade vai contar com a presença da bancada do partido na Câmara Municipal: os vereadores Toninho Vespoli e Sâmia Bomfim. Vai ser às 18h30 na sede da Fundação Lauro Campos (Al. Barão de Limeira, 1400) e será aberta para qualquer filiado do PSOL na cidade.

Por enquanto, as medidas de João Doria à frente da Prefeitura vêm sendo baseadas em muito marketing, propaganda e espaço na mídia. Mas que não mexem em nada na estrutura excludente da cidade. Os programas mais falados são feitos para serem apresentados como ótimos em matérias de TV, mas não escondem sua lógica perversa. São exemplos o Cidade Linda, que combina certa zeladoria social com ações higienistas de ataque à população em situação de rua, ou o Corujão da Saúde, que coloca os mais pobres para serem atendidos de madrugada na rede privada de hospitais e depois precisam esperar meses até serem atendidos por algum especialista.

Outras ações mostram a lógica de Doria para a cidade, como a proposta de acabar com o De Braços Abertos e voltar às práticas higienistas de internação compulsória em regiões como a “Cracolândia”. Isso sem falar na tentativa de privatização generalizada e entregar serviços essenciais da população para a administração da iniciativa privada.

Sem falar na base política totalmente fisiológica que oferece apoio ao governo Doria na base das velhas negociatas. Figuras como Adilson Amadeu e Milton Leite comandam uma base de vereadores que utiliza de suas velhas práticas de sempre para oferecer apoio ao governo da vez.

Estes e outros pontos mostram a urgência de nos mobilizarmos contra os retrocessos que vêm sendo impostos aos paulistanos em tão curto espaço de tempo. Toninho Vespoli e Sâmia Bomfim, que fazem a resistência dentro do parlamento municipal, estarão presentes para apresentar o que tem sido este início de governo.

O PSOL São Paulo convoca toda sua militância a acompanhar presencialmente esta reunião na quarta-feira. Vamos botar nosso bloco na rua contra o governo Doria!