Nota do Setorial de Pessoas com Deficiência: O marketing de João Doria

23/01/2017 Destaques, Direitos Humanos, Notas, Pessoas com Deficiência

16142902_1283903511669585_6576933542027595768_nNo último domingo, dia 22 de janeiro de 2017, na Vila Maria, o prefeito de São Paulo João Dória realizou mais uma de suas visitas de marketing pela cidade. Sem propósitos ou efeitos práticos e reais para toda população paulistana, mas apenas de uma evidente intenção populista, para não dizer de um exibicionismo midiático que visa somente a sua auto-promoção.

O Setorial da Pessoa com Deficiência avalia como inadequada a ação do prefeito neste domingo, já que ela não enfrenta as reais dificuldades das pessoas com deficiência. Todo este teatro foca apenas na promoção da imagem pessoal do político, a única coisa que fez até agora. Diferente do que propagandeou aos quatro ventos enganosamente antes das eleições, quando dizia ser um gestor, até agora, diante das práticas verificadas desde o início do seu mandato, podemos confirmar sua habilidade como grande político-marketeiro. E com poucas ações de qualidade como gestor.

Em vídeo divulgado no Facebook do político, verifica-se claramente um desconhecimento para com as questões pertinentes a pessoa com deficiência e, porque não, uma demagogia para com o assunto. Primeiro que dados demográficos específicos retratam que 23,92% da população tem algum tipo de deficiência, e não os 10% mencionados pelo Prefeito no vídeo (FONTE: Sec. Especial de Direitos Humanos – Min. Da Justica e Cidadania – DF). Lá também é mencionado que seu pai precisou utilizar cadeira de rodas por 8 anos, como se apenas isso o chancelasse como conhecedor da questão, o que não é verdade. Sobretudo se olharmos para qual é o local de fala do prefeito e de sua família, certamente de maiores privilégios que a maior parte das pessoas com deficiência do país, que sempre foram, e ainda são, excluídos de grande parte da cidade e edifícios, públicos ou privados, sempre carentes de acessibilidade.

Por último e bastante importante, é preciso saber qual será o plano de acessibilidade que a atual gestão terá para a cidade de São Paulo. Qual será de fato a sua política concreta que reverta em ações objetivas para este segmento.

Aqui cabe um parênteses para lembrar que o atual político, não mais gestor em nossa análise, cogitou extinguir a SMPED – Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência –, demonstrando a importância que este dá ao assunto. Sem falar da redução de 30% da verba orçamentária que Dória aplicou a esta secretaria.

Retomando, antes é preciso planejar adequadamente para que a cidade possa resolver questões de mobilidade. Por suas calçadas, preferencialmente através do desenho universal, algo que não se vê no vídeo e não temos visto em nenhuma das ações do Prefeito, pois elas se tratam de marketing e não de um debate franco e transparente.

Primeiro se faz a propaganda, mas quando se questiona qual é o desenho da política pública para o “Cidade Linda”, o “Calçada Nova”, o “Corujão”, etc., percebe-se logo que não há um planejamento claro, ou no mínimo transparente, pois a sociedade não tem respostas ou posicionamentos ainda. O atual Prefeito não completou um mês no cargo como gestor, mas já conseguiu, perfeitamente, beber de espetáculos populistas e puramente midiáticos que os políticos mais escolados sempre fizeram com maestria. O PSOL está de olho e sempre será a resistência a esses governos!