PM viola liberdade de reunião e direitos em debate na Praça Roosevelt

09/07/2014 Câmara Municipal, Destaques, Direito à Cidade, Direitos Humanos, Juventude, PSOL, PSOL na Rua, São Paulo, Segurança Pública, Sem categoria, Trabalho, Transporte, TV

8l2o4jriNa noite de ontem, 1/7, tivemos mais um episódio de total desrespeito à democracia, à liberdade de reunião e de manifestação, aos direitos humanos. Um debate público, realizado na Praça Roosevelt, pela libertação dos presos políticos nas últimas manifestações acabou com seis pessoas detidas. As prisões novamente foram arbitrárias, sem qualquer motivo que as justificasse. O vereador Toninho Vespoli (PSOL) e o advogado Horácio Neto foram ao 78º DP acompanhar os depoimentos dos jovens e garantir sua liberação, o que ocorreu por volta da 1h30.

10477374_803467203031497_262655932462479606_n

Horácio Neto e Toninho Vespoli foram ao 78º DP acompanhar os depoimentos dos detidos e garantir sua liberação.

8l2o4jri8l2o4jri

De acordo com o relato dos participantes e da imprensa, não houve qualquer conflito. Com a intenção de intimidar, a polícia começou a filmar as pessoas, revista-las e anotar seus nomes. “Pessoas que, pacificamente, questionaram o procedimento, foram detidas, como foi o caso dos advogados ativistas Daniel Biral e Silvia Daskal, e de outros membros de movimentos sociais”, afirmou Toninho Vespoli.

Biral foi espancado pela polícia e circunstanciado por desacato. Chegou ao 78º DP desacordado e na madrugada realizou exame de corpo delito no IML.

10426668_803466586364892_8899903937653507727_n (1)

O advogado Daniel Biral foi preso e espancado

Apesar disso, o ato, que teve início ás 18h, continuou. Entre os participantes da mesa de discussão estavam os professores Pablo Ortelado, Esther Solano, Jorge Souto Maior e Maria Rita Kehl. Falaram também integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), do Sindicato dos Metroviários e de grupos de direitos humanos, como o padre Júlio Lancellotti e Todd Tomorrow. Todos presenciaram e denunciaram os abusos da polícia.

Não contentes, os policiais jogaram bombas de gás lacrimogêneo sobre as pessoas que estavam sentadas para dispersar o ato.

10525859_731311836932956_8235680159059572901_n

Policiais jogaram bombas de gás lacrimogêneo sobre as pessoas que estavam sentadas

“É definitivamente inaceitável o procedimento da polícia e do governo estadual. Estamos vivendo um estado de exceção. Mas continuaremos nas ruas, protestando, denunciando os abusos e exigindo nossos direitos”, garantiu Toninho Vespoli.

Foto do Dr Daniel Biral: Boris Mercado/Mídia Ninja
Foto do vereador Toninho Vespoli e Horácio Neto: Shlo