Nota do PSOL-SP sobre a acusação de recrutarmos manifestantes para as mobilizações contra o aumento da passagem

16/06/2013 Destaques, Manifestações 2013, PSOL

Uma matéria veiculada pela Folha de São Paulo neste último domingo, 16, vincula o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) ao “recrutamento” de punks para as manifestações contra o aumento da passagem de São Paulo, dizendo que obteve esta informação por meio de um relatório do serviço secreto da PM.

Viemos por meio desta nota pública negar o conteúdo dessa acusação e registrar que o PSOL não contrata manifestantes para as mobilizações, muito menos incita a participação de nossos militantes e simpatizantes em atos violentos.

A própria matéria se contradiz ao dizer que “Um dos relatórios do P2, sigla pela qual é conhecido o serviço reservado da PM, frisa que não há envolvimento do PSOL como partido, mas de militantes avulsos.” Ora, em primeiro lugar, esse trecho se contrapõe o tom alarmista e denuncista do título e do primeiro parágrafo da matéria, que desgasta a imagem do partido com uma mentira que logo em seguida é refutada. Em segundo lugar, ressaltamos que não há nenhuma determinação do partido para que militantes “arregimentem” “punks” ou quaisquer pessoas para praticar atos de violência.

Questionamos, inclusive, o que o relatório quis dizer com “arregimentar” e “recrutar”, já que a filiação ao PSOL é uma decisão de livre escolha dos interessados. É de se questionar, inclusive, qual a intenção de uma “investigação” dessa por parte da polícia, e porquê um jornal com o porte da Folha reverbera tal absurdo.

A tática de colocar polícias infiltrados entre os manifestantes é um resquício da ditadura do nosso país que não podemos tolerar. Os “P2” visam confrontos com a polícia para criminalizar nosso movimento e colocam informações falsas entre os manifestantes para nos enfraquecer. Por isso, alertamos todos os presentes nos próximos atos contra este tipo de prática e pedimos que, caso alguém descubra a presença de um policial infiltrado, que denuncie aos demais manifestantes para que fiquemos atentos.

Nossas posições políticas contrárias ao aumento da passagem e com relação a outros temas que dizem respeito à qualidade de vida da população sempre foram claras e manifestamos mais uma vez que somos contra o aumento da tarifa de ônibus, trens e metrô em São Paulo.

Este tipo de informação veiculada pela grande mídia tem como intuito dividir o movimento que se fortalece a cada dia, buscando criar intrigas internas entre os manifestantes para que eles se dividam, enfraquecendo assim a nossa luta. Não conseguirão, pois o movimento é forte, coeso e só cessará com a redução das passagens de ônibus.

Colocamos o nosso partido lado a lado com os que lutam por uma São Paulo justa e temos o intuito de somar forças com os demais manifestantes, em um processo de unidade e sem divisões, onde todos os presentes se coloquem como protagonistas nas manifestações e sem desconfianças entre nós.

Não podemos aceitar o alto preço das tarifas e o sucateamento do transporte público. R$ 3,20 é roubo! O movimento continuará forte e coeso, a despeito de todas as tentativas de divisão. Vamos seguir juntos até a redução da tarifa! Amanhã vai ser maior!